Central de atendimento

84 3025-2622

NOSSO WHATSAPP
Sala de notícias
Postado por às 09:26 de 24/12/2021.

Os sinos já estão badalando, pois uma das refeições mais esperada do ano está chegando: a famosa Ceia de Natal!

Conhecida por ser uma refeição de muita fartura e variedade, é difícil não amar e se esbanjar nos eventos natalinos, né? Entretanto, antes temos algumas dicas saudáveis ‘’pavê’’ antes de comer:

1 - Assado e não frito.

Na hora de cozinhar os variados tipos de carnes e peixes, opte por assar invés de fritar! Sabemos que as frituras têm um aspecto tentador, mas também contém mais gordura e elevam o colesterol ruim, o que não é nada benéfico, principalmente, para seu fígado;



2 - Quanto mais natural melhor!

Para a preparação dos alimentos, que tal escolher os temperos naturais? Temperos industrializados (aqueles que têm uma validade bem longa) não fazem bem ao seu organismo, podem causar alergias, inchaço e alguns contêm potencial cancerígeno. Por outro lado, os temperos naturais podem te oferecer diversos benefícios;

3 - Vai uma frutinha para equilibrar?

Além de caírem muito bem na decoração, as frutas secas e/ou frescas dão uma ótima equilibrada para o valor nutricional da refeição! Estão em alta aqui no Brasil:
cereja, lichia, damasco, ameixa, figo e uva.

4 - As oleaginosas não podem ficar de fora.

Nozes e castanhas ficam bem nos pratos principais, acompanhamentos e sobremesas. Elas são ricas em proteína, garantem fonte de ômega 3, aminoácidos, selênio, zinco, magnésio, além de gerar mais saciedade. Ou seja, nada de deixá-las de fora desse natal, hein?

5 - Um vinho sempre pode cair bem, né?

E se for tinto então! O vinho tinto é cheio de benefícios: ele é rico em resveratrol, fitonutriente que age protegendo o corpo contra infecções por fungos ou bactérias, bem como um excelente antioxidante benéfico ao nosso organismo. Então, se você puder e quiser, uma taça não é de se negar!


Aproveitando nossas dicas, tenham um feliz e saudável natal!

Postado por às 10:54 de 13/12/2021.

 

Se você tem miopia com certeza já se viu incomodado com o uso frequente de óculos ou lentes de contato, não é? Então saiba que, a depender do seu caso, a cirurgia de miopia pode ser uma opção. Neste texto você irá entender melhor como ela funciona! 

 

Mas antes, vamos explicar melhor sobre erros refrativos. Bom, na vista normal de alguém que não necessita de óculos as imagens se localizam de forma precisa na retina com nitidez. Porém, em pessoas com algum erro refrativo, essa imagem projeta-se fora da retina, devido ao alongamento ou encurtamento do globo ocular, como também por irregularidades nele. 

 

No caso da miopia, o globo ocular é mais “longo”, o que faz a imagem se formar antes da retina. 

 

1 - Posso realizar a cirurgia de correção? 

 

Antes de tudo, para saber se você pode realizar o procedimento, deve-se passar por uma avaliação médica. Também chamada de cirurgia refrativa ela necessita de alguns critérios para sua realização, por exemplo: 

 

  • Estabilidade do grau por pelo menos um ano; 

  • Formato do globo ocular; 

  • Estabilidade na pressão intra-ocular;

  • Não presença de doenças oculares; 

  • Geralmente maior de 18 anos, ou, em alguns casos recomenda-se esperar até os 21 anos; 

  • As recomendações médicas geralmente são de até 10 graus de miopia, 5 graus de hipermetropia e 6 graus de astigmatismo. 

 

Serão realizados exames oftalmológicos pré-operatórios para garantir a segurança da cirurgia. 

 

2 - Como a cirurgia funciona? 

 

A cirurgia tem duração de alguns minutos, realizada em sala cirúrgica estéril e com anestesia tópica (colírios). Dentre suas opções temos a LASIK, a PRK (ambas opções com laser) e lentes-intraoculares. Converse com seu oftalmologista sobre suas possibilidades. 

 

3 - Quais são os riscos? 

 

Apesar de atualmente ser um procedimento muito seguro, toda e qualquer intervenção cirúrgica possui seus riscos, e com as cirurgias refrativas não seria diferente. Alguns exemplos são: hipocorreção, hipercorreção, astigmatismo induzido, olho seco, infecção. Novamente reafirmamos: não deixe de conversar com o especialista na área para tirar suas dúvidas. 

 

4 - Pós-Operatório

 

A recuperação é bastante rápida nesses procedimentos, também não é dolorosa, podendo surgir uma pequena intolerância à luz ou incômodos leves nas primeiras horas. 

Na maioria dos casos os pacientes podem voltar às suas atividades normais quase imediatamente, apenas tomando cuidado com o contato do olho com algumas substâncias. 

Também serão prescritos colírios e, talvez, anti-inflamatórios para melhor recuperação.  

 

5 - Qual o valor? 

 

O valor varia de acordo com clínica, profissional, caso do paciente, técnica escolhida, seguro de saúde, dentre outros. Por isso, é importante ter uma boa avaliação e o valor será comunicado pelo médico oftalmologista responsável.

Postado por às 15:10 de 03/12/2021.

Esse assunto não é de hoje mas, assim como o protetor solar, é sempre bom repetir!

O protetor solar é importantíssimo para proteger contra os raios UV, poluentes, ressecamento, agentes oxidantes, oleosidade em excesso e doenças de pele.

Ele deve ser utilizado dos pés à cabeça e todos os dias faça chuva ou faça sol. Não pense que só precisa usar o protetor solar naqueles dias de praia, viu? Luzes como a do computador também podem ser prejudiciais à pele a depender da intensidade que você fica exposto(a). Trouxemos abaixo algumas das vantagens do uso diário dos protetores solares tanto de corpo quanto de rosto. Confira:

1. Protege contra manchas

As manchas são um dos principais sinais de que a exposição ao sol não está fazendo bem a sua pele. Por isso, sempre passe e repasse protetor no fator de NPS que sua pele precisa.

2. Melhora a hidratação

Protegendo contra o ressecamento, a pele tende a absorver melhor os géis ou cremes hidratantes.

3. Previne contra doenças de pele

O câncer de pele muitas vezes é causado pela exposição excessiva ao sol sem a proteção necessária. Inclusive, em dezembro é realizada a Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele, conhecida também como Dezembro Laranja.

4. Previne contra o envelhecimento

A produção natural do colágeno pode ser muito prejudicada quando a pele é exposta a raios ultravioleta sem nenhuma proteção, o que afeta diretamente o tecido, podendo ocasionar linhas de expressão e rugas antes do natural.

Postado por às 15:51 de 26/11/2021.

Alguma vez você já deve ter ouvido falar de alguma dieta que cortava carboidratos, não é mesmo? Mas, é importante lembrar que esses nutrientes são de extrema importância para uma dieta balanceada e manutenção do nosso organismo. 

 

Além de explicar um pouco sobre eles, vamos aqui destacar os carboidratos de lenta absorção e seus benefícios! 

 

O que são carboidratos? 

 

São macronutrientes, ou seja, precisamos em maior quantidade no nosso corpo e que são mais facilmente absorvidos, assim como as proteínas e gorduras. Compostos por hidrogênio, carbono e oxigênio, têm funções energéticas e estruturais. Eles são a primeira opção que o organismo recorre para adquirir energia e continuar seu funcionamento. Podem ser resumidos em carboidratos de rápida e lenta absorção.

 

Carboidratos de rápida absorção

 

São os carboidratos simples, que possuem maior facilidade de digestão pelo organismo, gerando um pico de glicemia, pois aumenta rapidamente os níveis de glicose no sangue. A liberação de energia acontece rapidamente e sua não utilização contribuirá para a reserva em forma de gordura

 

Alimentos: industrializados, pães e farinhas brancas, massas, frutas, doces no geral, açúcar, mel, frutas. 

 

Carboidratos de lenta absorção

 

São carboidratos complexos, de baixo índice glicêmico, ou seja, liberam a glicose gradualmente no organismo. Eles são opções ricas em fibras e nutrientes, e sua energia poderá ser usada ao longo do dia, sendo assim não acumulada em forma de gordura. 

 

Seus benefícios são: 

  • evitam picos de insulina; 

  • conferem mais saciedade;

  • produção de energia mais duradoura. 

  • geralmente são menos refinados, o que conserva os nutrientes. 

 

Alimentos: alimentos integrais, batata doce, macaxeira, derivados de aveia, como farinha, farelo e grãos, sementes. 

 

Vamos conferir um pouco mais sobre alguns desses? 

 

Batata-doce 

Tubérculo com alto teor de carboidratos e rica em fibras, vitaminas do complexo B, vitamina A, vitamina C, minerais, baixo teor de gordura e fonte de antioxidantes. 

 

Macaxeira

Tubérculo com ricas concentrações de carboidratos, possui boas concentrações de  potássio e fibras, além de ser uma ótima fonte de vitamina C, folato, saponinos e resveratrol.

 

Aveia

Cereal bastante conhecido, saudável e nutritivo. Rico em fibras, ferro, cálcio, magnésio, zinco, potássio, fósforo, cobre, manganês, vitaminas, carboidratos e proteínas. É um alimento bastante versátil. 



Lembre-se sempre que independente de qual tipo de carboidrato for consumido o importante é manter uma dieta equilibrada e praticar exercícios físicos regularmente. Em caso de querer aderir a qualquer dieta, consulte um nutricionista. 
















Postado por às 16:16 de 19/11/2021.

Pesquisando sobre métodos contraceptivos e ficou curiosa sobre o DIU (Dispositivo Intrauterino)? Bem, esse método surgiu em 1969 e é considerado um dos mais eficazes, além de ser de rápida e fácil inserção, sendo colocado no consultório mesmo e considerado indolor, na maioria dos casos.

Veja abaixo os tipos de DIU encontrados no Brasil e suas características:

- DIU de Cobre:


O primeiro de todos. Não contém hormônio. Hoje se encontra em dois tamanhos, 200mm² ou 300mm², e mostra alta eficácia na contracepção. Com o DIU de cobre a menstruação não é interrompida, tendo inclusive a possibilidade de aumentar o fluxo menstrual e piorar a cólica.
Duração de funcionamento no organismo: 10 anos.

- DIU hormonal Mirena

É o método hormonal mais seguro quanto ao risco de trombose. Apesar de liberar hormônio, esse é pouquíssimo absorvido pelo organismo, sendo direcionado para o útero. Ele mede 32mm² por 1,90mm de espessura. A menstruação na maioria dos casos é interrompida, mas podem ocorrer sangramentos de escape, principalmente nos  primeiros meses após a inserção do dispositivo.
Duração de funcionamento no organismo: 5 anos.

- DIU hormonal Kyleena

Já esse é o menor DIU no Brasil, medindo 30mm de comprimento por 28mm de largura e 1,55mm de espessura (ou seja, ele é bem pequeno). Na maioria dos casos ele interrompe a menstruação e pode até melhorar a cólica menstrual. É o mais indicado para adolescentes ou mulheres com o útero pequeno.
Duração de funcionamento no organismo: 5 anos.

Para melhores informações converse com a sua ou o seu ginecologista.







Postado por às 16:33 de 12/11/2021.

Você sabia que existem mais de 12 milhões de pessoas diabéticas no Brasil? Ouvir o diagnóstico de Diabetes Mellitus muitas vezes é um choque, já que envolve mudança de estilo de vida e mudanças costumam ser desafiadoras, não é? 

 

Diabetes trata-se de uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. Esse hormônio é o responsável por quebrar as moléculas de glicose(açúcar), transformando-a em energia, essencial para a manutenção das células do nosso organismo. 

 

Se não for tratada adequadamente ela pode causar danos em diversos órgãos. Por isso, ter hábitos preventivos e ter um diagnóstico e tratamento de acordo com seu tipo é essencial. 

 

1 - Quais os principais tipos de Diabetes? 

 

Diabetes tipo 1 (DM1) 

 

Caracterizada como autoimune (o organismo produz anticorpos contra as células), nesse tipo as células beta pancreáticas são destruídas, elas são as responsáveis pela produção de insulina. Aparece geralmente na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também.

 

Diabetes tipo 2 (DM2)

 

Aqui estão enquadrados cerca de 90% dos pacientes diabéticos. Nesse tipo a insulina é produzida, mas não consegue usá-la de forma eficiente ou não produz suficientemente. É manifestada de forma mais frequente em adultos, mas crianças também podem apresentar esse quadro, e está muito relacionado aos hábitos de vida tomados pela pessoa. 

 

Diabetes Gestacional 

 

Como seu nome já diz, ocorre durante a gestação. Geralmente detectado no 3º trimestre da gravidez, através de um teste de sobrecarga de glicose, esse tipo decorre da não compensação pancreática com o aumento de produção de insulina, já que, uma das mudanças hormonais da gravidez é a placenta ser fonte de hormônios que reduzem a ação da insulina.  

 

E a pré-diabetes? 

 

É como se fosse um alarme que alerta sobre o risco de desenvolver uma doença! Quando os níveis de glicose no sangue estão mais altos do que o normal, mas não o suficiente para um diagnóstico de Diabetes Tipo 2, usa-se o termo pré-diabetes

 

Existem alguns grupos de alto risco, e são eles: hipertensos, obesos e pessoas com alterações nos lipídios. É importante ver esse quadro como um momento de cuidado e atenção, já que 50% das pessoas nele vão desenvolver a doença.  

 

2 - Como tratar? 

 

O tratamento do Diabetes deve ser feito de acordo com o seu tipo. Sendo assim, entre alguns tratamentos comuns pode-se encontrar: mudança de hábitos alimentares e de vida, injeções diárias de insulina e outros medicamentos a depender do grau e tipo. Consulte um médico em caso de suspeitas ou dúvidas. 

 

3 - Tem como prevenir? 

 

A melhor forma de prevenção dessa e de outras doenças é manter hábitos saudáveis: alimentação balanceada, prática de exercícios físicos, parar de fumar e evitar o consumo de álcool. 

 

Lembre-se sempre que cuidar da nossa saúde é essencial e pequenos hábitos já fazem muita diferença.